Como o FGTS pode ajudar você a planejar o futuro

Como o FGTS pode ajudar você a planejar o futuro - Ademilar

Recentemente, o governo anunciou novas regras para o saque do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), nas modalidades Saque Imediato e Saque-Aniversário.

No primeiro caso, todos os trabalhadores que têm contas ativas ou inativas poderão sacar até R$ 500 de cada uma delas, entre setembro de 2019 e março de 2020. Quem não possui conta na Caixa Econômica Federal, responsável por gerenciar o fundo, deverá seguir o calendário de pagamento divulgado pelo banco. Terá preferência quem possui conta poupança na Caixa, veja abaixo os detalhes:

Para os clientes da Caixa

Para os clientes de outros bancos

O Saque-Aniversário, por sua vez, consiste em saques anuais de um percentual do saldo, a partir de 2020. Para contas com até R$ 500, será liberado 50% do fundo, percentual que vai diminuindo quanto maior o valor em conta. Para contas com mais de R$ 500, os saques terão o adicional de uma parcela fixa. Confira na tabela abaixo:

A adesão a essa modalidade não é obrigatória, e quem optar por fazer os saques terá que comunicar a decisão à Caixa a partir de outubro. Ao confirmar a mudança, o trabalhador deixará de sacar o benefício em caso de rescisão de contrato de trabalho. Atualmente, o fundo só pode ser sacado para a compra de imóvel próprio através de financiamento, consórcio ou diante de uma demissão sem justa causa.

O Saque-Aniversário terá um calendário especial em 2020 (mais detalhes abaixo). A partir do ano seguinte, o saque deverá ser feito no primeiro dia do mês de aniversário até o último dia útil do segundo mês subsequente. Por exemplo: se a data de aniversário for dia 5 de janeiro, o trabalhador terá de 1º de janeiro até o último dia útil de março para fazer o saque.

Mais de 90 milhões de trabalhadores deverão ser beneficiados com essas medidas, que poderão ainda influenciar em um aumento de 0,35 ponto percentual no PIB (Produto Interno Bruto) nos próximos 12 meses. Em até 10 anos, a previsão da área econômica do governo é que sejam criados 3 milhões de empregos formais e que o PIB per capita tenha um aumento de 2,5 pontos percentuais.

Futuro

Além de benefícios para a economia, a liberação do FGTS também pode fazer bem para o seu futuro.

Se você tem alguma dívida, aproveite o valor do saque para quitá-la, começando pelas que possuem juros mais altos, como cheque especial e cartão de crédito, ou dando preferência a despesas essenciais, como energia elétrica.

Outra opção interessante é começar uma reserva de emergência, ou seja, um fundo para imprevistos.

Se você já conta com uma reserva financeira e está livre de dívidas, poderá aplicar esta parte do saldo. Mas antes, lembre-se de calcular os novos gastos para manter o orçamento sempre saudável. Pesquise bastante e opte por um investimento de baixo risco e que ofereça boa rentabilidade, como o consórcio imobiliário, que representa um ótimo negócio.

O valor sacado do FGTS pode ser usado para começar a pagar as parcelas do plano. Além de seguro, esse investimento permite aumentar o patrimônio e pode até mesmo gerar uma renda extra no futuro, garantindo a conquista da independência financeira ou de uma aposentadoria tranquila.

Acesse nosso site e faça uma simulação. Temos vários planos com diversos valores de créditos e parcelas. Com certeza um deles será o ideal para os seus projetos de vida.

Como o FGTS pode ser usado no consórcio?

Caso o trabalhador opte por não aderir ao Saque-Aniversário, o dinheiro volta para o fundo. Quem faz parte de um grupo de consórcio pode usar o benefício para diversas finalidades.

É possível ofertar lances, pagar parte do valor das parcelas, amortizar ou quitar o saldo devedor ou ainda complementar o valor do crédito. No caso do lance, é permitido usar até 100% do FGTS descontando a quantia correspondente ao crédito como lance embutido, e assim reduzir o valor a pagar mensalmente ou o número de parcelas.

Já para a amortização ou liquidação do saldo devedor, a liberação ocorre apenas depois que o consorciado tiver sido contemplado e adquirido o imóvel.

Vale lembrar que todos os processos envolvendo o benefício seguem as normas do Conselho Curador do FGTS, que exige, por exemplo, a comprovação de pelo menos três anos de trabalho sob o regime do fundo. Além disso, o trabalhador não pode ser proprietário de um imóvel na cidade onde trabalha e/ou nos municípios vizinhos, nem ter financiamento ativo pelo Sistema Financeiro da Habitação (SFH). Ainda, o imóvel e a cota de consórcio devem estar em nome do titular da conta do FGTS.

Não é possível usar o saldo do FGTS para comprar imóveis comerciais, reformar, comprar terreno sem a finalidade de construir imediatamente ou comprar materiais de construção. Também não é permitido usar o benefício na aquisição de imóveis para familiares ou terceiros.

Veja também: Consórcio imobiliário ajuda a aumentar o patrimônio

Sobre a Ademilar

A Ademilar é especialista e pioneira em consórcio de imóveis no Brasil, desde 1991 já atendeu mais de 50 mil clientes e comercializou mais de 10,5 bilhões em créditos. Se o seu objetivo é comprar, construir, reformar, investir em imóveis, garantir o futuro dos filhos ou fazer uma aposentadoria imobiliária, a Ademilar irá te ajudar a planejar o seu futuro e o de sua família!

Acesse o site e faça uma simulação www.ademilar.com.br

Conheça mais sobre consórcio

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *