Consórcio, empréstimo ou financiamento: o que é melhor para comprar um imóvel

Consórcio, empréstimo ou financiamento: o que é melhor para comprar um imóvel - Ademilar

Comprar um imóvel está no centro dos projetos de vida dos brasileiros, mas uma aquisição à vista nem sempre é possível, uma vez que podem ser necessários muitos anos para guardar o dinheiro necessário. Assim, é preciso buscar crédito no mercado para realizar esse objetivo, e entre as opções mais comuns estão o consórcio, o empréstimo e o financiamento.

Conhecer as diferenças entre essas modalidades é fundamental para garantir o melhor uso do orçamento e ajudar o consumidor a tomar a decisão mais saudável para o seu bolso. Saiba mais!

Consórcio

O consórcio é uma compra compartilhada, uma espécie de poupança coletiva que reúne em grupos pessoas com objetivos parecidos. Todos os meses, cada consorciado do grupo paga um determinado valor que irá compor o fundo comum e mensalmente um ou mais integrantes são contemplados, ou seja, têm direito ao crédito e podem realizar os seus projetos.

A contemplação é realizada por sorteio, através da Loteria Federal, ou por meio de lance, que nada mais é do que a antecipação do pagamento das parcelas.

Como os consorciados não emprestam dinheiro de uma instituição e sim se autofinanciam, não há a cobrança de juros. O cliente também não precisa dispor de uma parte do valor do imóvel, já que não é cobrada entrada. Sobre a parcela incide apenas a taxa de administração para a empresa responsável pela organização e gestão dos grupos de consórcio. O valor desta taxa é bem baixo se comparado com os juros de outras modalidades. Na Ademilar, ela gira em torno de 0,1% ao mês, uma das mais baixas do mercado.

Além da economia, a flexibilidade é outra importante vantagem do consórcio, pois são oferecidos diversos planos, com valores variados de créditos e parcelas, que se adaptam ao orçamento e às necessidades de cada consorciado. Além disso, o cliente tem a liberdade de escolher o imóvel que desejar e também a construtora ou a imobiliária que irá intermediar a aquisição. Para completar, caso o consorciado escolha um imóvel com um valor inferior ao do crédito, o que sobrar poderá ser utilizado para pagar despesas com a documentação ou reduzir o saldo devedor.

Como o crédito é reajustado anualmente de acordo com o INCC (Índice Nacional de Custo da Construção), automaticamente as parcelas também são corrigidas. Isso acontece para que o poder de compra do consorciado e dos outros integrantes do grupo seja mantido. Quando o cliente é contemplado, o crédito é repassado diretamente ao vendedor do imóvel, o que equivale a ter dinheiro em mãos, garantindo assim poder de compra à vista ao consorciado, que poderá negociar bons descontos.

Financiamento

Financiar um imóvel significa pegar dinheiro emprestado em um banco para poder comprar o bem e pagar essa dívida em até 35 anos através de prestações sobre as quais incidem juros que podem chegar a 9% ao ano. Para conceder o financiamento, as instituições também cobram a TAC (Tarifa de Abertura de Crédito) e IOF (Imposto Sobre Operações de Crédito, Câmbio e Seguro). Por conta destas questões é que ao final do prazo de pagamento o cliente pode pagar até o dobro do valor do imóvel.

Além disso, somente uma parte do imóvel pode ser financiada, ou seja, o consumidor precisa pagar uma entrada de no mínimo 10%, mas que pode chegar a 30% do valor do bem.

O financiamento é realizado através de um banco e cada instituição estabelece regras específicas sobre as condições de pagamento, o valor dos juros, a duração dos contratos e quanto do imóvel pode ser financiado. Costuma haver bastante burocracia neste processo, envolvendo a análise de renda e o histórico do comprador.

Há também diferentes linhas de crédito (Minha Casa, Minha Vida, SFH e SFI), que se diferenciam de acordo com o valor máximo a ser financiado. Outra característica é o sistema de amortização da dívida. Na tabela Price, o valor da parcela permanece o mesmo durante todo o prazo de pagamento, já na tabela SAC o cliente começa pagando um valor maior de prestação, que vai diminuindo ao longo dos anos.

Empréstimo

Um empréstimo é um contrato entre o consumidor e um banco, cooperativa ou outra instituição financeira em que se recebe um valor e é preciso quitá-lo em um período determinado. Ao contrário do financiamento, o valor emprestado não precisa ter uma finalidade específica, o cliente pode usá-lo da forma que achar melhor. Justamente por não ter uma garantia real de que o pagamento será feito (como um imóvel alienado que poderá ser recuperado em caso de inadimplência), os juros do empréstimo costumam ser maiores.

A exceção está no empréstimo consignado, que oferece mais segurança ao banco, já que as prestações são debitadas diretamente da folha de pagamento ou do benefício do INSS. Porém, essa modalidade só está disponível para aposentados e pensionistas do INSS, funcionários públicos e colaboradores de empresas conveniadas com o banco. Como uma parte da renda fica comprometida antes mesmo de cair na conta do consumidor, esse tipo de empréstimo pode dificultar o planejamento financeiro e até mesmo levar ao superendividamento.

A título de comparação, enquanto no empréstimo pessoal tradicional os juros chegam a superar os 20% mensais, no consignado a taxa de juros fica em no máximo 6,27% por mês. Nos dois casos, há também a cobrança de IOF.

As principais diferenças entre consórcio, empréstimo e financiamento

Afinal, qual destas é a melhor opção para comprar um imóvel?

A melhor opção é aquela que não compromete o orçamento, nem afeta a qualidade de vida. Neste sentido, o consórcio se mostra uma escolha inteligente, afinal, permite ao consumidor programar a compra do imóvel, favorecendo o planejamento financeiro a longo prazo. Mesmo que ele pague aluguel e queira adquirir seu imóvel próprio, há a possibilidade de optar pela parcela reduzida, em que se paga 70% do fundo comum da prestação até a contemplação.

Como não há juros nem a necessidade de dar entrada, o orçamento não fica comprometido, e uma possível reserva financeira pode ser usada com a finalidade de tentar antecipar a contemplação através de um lance.

A Ademilar oferece uma grande variedade de planos para quem deseja comprar um imóvel. Acesse o site, faça uma simulação e compartilhe esse projeto com a gente!

Veja também: As diferenças entre financiamento e consórcio

Sobre a Ademilar

A Ademilar é especialista e pioneira em consórcio de imóveis no Brasil, desde 1991 já atendeu mais de 50 mil clientes e comercializou mais de 10,5 bilhões em créditos. Se o seu objetivo é comprar, construir, reformar, investir em imóveis, garantir o futuro dos filhos ou fazer uma aposentadoria imobiliária, a Ademilar irá te ajudar a planejar o seu futuro e o de sua família!

Acesse o site e faça uma simulação www.ademilar.com.br

Conheça mais sobre consórcio

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *