IR 2019: Como declarar o consórcio de imóveis

IR 2019: Como declarar o consórcio de imóveis - Ademilar

O prazo para declarar o Imposto de Renda já começou e segue até 30 de abril. Neste ano, a Receita Federal espera receber 30 milhões de declarações. Em geral, precisam prestar contas ao Leão os contribuintes que obtiveram rendimento superior a R$ 28.559,70 em 2018, tiveram ganho de capital pela alienação de bens e direitos ou que possuam bens com valor acima de R$ 300 mil, entre outras situações mais específicas.

Se você está entre as pessoas que devem declarar o Imposto de Renda e tem um plano de consórcio de imóveis, confira as informações abaixo.

 

Consórcio não contemplado

 

Na aba “Bens e Direitos”, utilize o código 95 (Consórcio Não Contemplado), informando o montante pago até o momento.

No campo “Situação em 31/12/2017”, informe o que você pagou antes do ano de referência da declaração. Deixe o valor zerado, caso tenha iniciado o consórcio em 2018 ou insira o saldo pago até o fechamento de 2017, caso tenha ingressado em um grupo em algum ano anterior.

No campo “Discriminação”, seja detalhista. Informe o valor do crédito contratado, nome e CNPJ da administradora, data de aquisição da cota, parcelas pagas até o momento e prestações a pagar, além dos números de grupo e cota.

 

Consórcio contemplado ainda não utilizado

 

Quem já foi contemplado, mas ainda não utilizou o crédito, pode seguir o mesmo procedimento indicado acima, neste caso com o código 99.

 

Consórcio contemplado já utilizado

 

Também na aba “Bens e Direitos”, deixe em branco o campo “Situação em 31/12/2017” e no campo “Situação em 31/12/2018”, informe o valor declarado no código 95 em 2017, acrescido dos valores pagos em 2018, inclusive lance, se for o caso. Na mesma aba, informe a cota, com saldo zerado para a data de 31/12/2018.

Você também precisará utilizar um código que varia de acordo com o bem: 11 para apartamento e 12 para casa.

 

Compra de consórcio já contemplado

 

O valor pago também deve ser declarado na ficha “Bens e Direitos”, no código 99. Descreva no histórico que o consórcio já foi contemplado anteriormente e inclua o nome e o CPF do vendedor da cota.

 

Aquisição de imóvel

 

Novamente na aba “Bens e Direitos”, especifique a quantia utilizada para a compra das cotas de consórcio (código 99), a qual será transferida para o código do bem (11 para apartamento, 12 para casa)

Na coluna “Discriminação”, informe que o imóvel foi quitado, total ou parcialmente, por meio do consórcio e insira os dados da administradora. Também escreva se existe saldo devedor e o número de parcelas a vencer.

 

Uso do FGTS na compra de imóvel

 

Informe o valor sacado do FGTS na ficha “Rendimentos Isentos e Não Tributáveis”, no item 3. O valor irá compor o montante para a aquisição do imóvel lançado na ficha “Bens e Direitos”.

 

Recebimento de aluguel

 

É preciso apresentar o valor referente ao aluguel na aba “Rendimentos Recebidos por Pessoa Física”. Informe a quantia recebida mês a mês e declare quem pagou, com o respectivo CPF.

Veja também: Imposto de Renda: valor do imóvel só pode ser atualizado em caso de reforma

Sobre a Ademilar

A Ademilar é especialista e pioneira em consórcio de imóveis no Brasil, desde 1991 já atendeu mais de 50 mil clientes e comercializou mais de 10,5 bilhões em créditos. Se o seu objetivo é comprar, construir, reformar, investir em imóveis, garantir o futuro dos filhos ou fazer uma aposentadoria imobiliária, a Ademilar irá te ajudar a planejar o seu futuro e o de sua família!

Acesse o site e faça uma simulação www.ademilar.com.br

Conheça mais sobre consórcio

10 comentários em “IR 2019: Como declarar o consórcio de imóveis

  • Cristiane says:

    Ola Adelmir no caso de um consorcio de um casal, que foi contemplado em 2018 usando recursos próprios + FGTS de ambos, mas não utilizado ainda. Devo declarar somente na declaração de um deles mesmo os dois declarando em separado? E foram utilizados o FGTS dos 2, como devo fazer neste caso?Obrigada

    • Ademilar Consórcio de Imóveis says:

      Cristiane, tudo bem?

      Se o casal já vinha declarando em conjunto, pode usar o mesmo critério, informando o valor total do FGTS em uma única declaração.
      No próprio programa do Imposto de Renda, apertando a tecla F1, aparece um manual de preenchimento, com todas as situações.

      Obrigado pela visita! 🙂

    • Ademilar Consórcio de Imóveis says:

      Ramilson, tudo bem?

      Neste caso, o ideal seria entrar em contato com um contador para esclarecer sua dúvida.

      Obrigado pela visita! 🙂

  • Boa noite. Utilizei os recursos de um consórcio para quitar meu finainciamento imobiliário. Em 2017 havia declarado o Consorcio como Bens e Direitos e somei tudo que paguei. E agora nesse ano não sei como seguir. Devo zerar o saldo em bens e direitos e lancar o consorcio como divida?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *