O que fazer com o entulho da obra?

O que fazer com o entulho da obra? - Ademilar

Seja de pequeno ou grande porte, toda obra origina entulho. Quando não é destinada corretamente, a sobra de material pode acarretar em desperdício e contaminação do meio ambiente. De acordo com Hewerton Bartoli, presidente da Associação Brasileira para Reciclagem de Resíduos da Construção Civil e Demolição (Abrecon), entre 50% e 70% dos resíduos sólidos urbanos produzidos atualmente são provenientes da construção civil. Ainda de acordo com o órgão, oito bilhões de reais são jogados fora todo ano com a não reciclagem destes produtos, uma vez que 70% do total poderia ser reutilizado.

É possível recorrer a uma série de medidas para contornar os problemas gerados pelo descarte incorreto, tudo depende do tipo de material e das condições em que ele se encontra. Pacotes fechados de cimento, rejunte, telhas e acessórios metálicos, por exemplo, podem ser vendidos através das redes sociais ou em sites de classificados. Outra solução é repassar as sobras a instituições filantrópicas, que podem usá-las para produzir agregados ou direcioná-las a famílias carentes.

Quando a reforma envolve a troca de piso, nem sempre o revestimento original precisa ir para a caçamba. Quando intacto, pode ser vendido em um cemitério de azulejos. Já marceneiros e serralheiros podem fazer bom proveito de outros itens que serão substituídos por novos, como portas e esquadrias.

Para descartar o material que não tem condições de ser reaproveitado (quando o volume for baixo), há a possibilidade de recorrer a postos de coleta. Em São Paulo, por exemplo, os Ecopontos, disponíveis em diversos endereços da cidade recebem até 1 m³ de entulho. Ainda na capital paulista, no caso de reformas pequenas, em que as sobras não ultrapassem 50 kg, é possível solicitar a coleta domiciliar convencional.

Se o volume gerado ultrapassar o permitido por lei na sua cidade, a saída é alugar uma caçamba, cujo preço pode variar entre R$ 200 e R$ 300. Sobras sem lixo custam mais barato e o preço sobe quando são descartadas aquelas misturadas a gesso e vidro, por exemplo.

Muito cuidado ainda na hora de descartar restos de tinta. Se não conseguir doar o excedente, esgote o conteúdo da lata em folhas de jornal, que podem posteriormente ser descartadas no lixo comum. Jamais elimine a tinta na rede de esgoto, uma vez que o produto é altamente poluente. Para evitar a reutilização e o acúmulo de água, não se esqueça de furar as latas e jogá-las fora como sucata metálica.

Veja também: Como minimizar danos na hora da reforma

—————————————————————————————–

A Ademilar é especialista em consórcio de investimento imobiliário e, desde 1991, já atendeu mais de 24 mil clientes. Para comprar, construir, reformar, investir em imóveis, garantir o futuro dos filhos e fazer uma Aposentadoria Imobiliária Ademilar, contamos com uma equipe especializada.

Acesse o site ou agende uma visita! https://www.ademilar.com.br/

———

Sobre a Ademilar

A Ademilar é especialista e pioneira em consórcio de imóveis no Brasil, desde 1991 já atendeu mais de 50 mil clientes e comercializou mais de 10,5 bilhões em créditos. Se o seu objetivo é comprar, construir, reformar, investir em imóveis, garantir o futuro dos filhos ou fazer uma aposentadoria imobiliária, a Ademilar irá te ajudar a planejar o seu futuro e o de sua família!

Acesse o site e faça uma simulação www.ademilar.com.br

Conheça mais sobre consórcio

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *