Como a economia compartilhada pode ajudar você a economizar

Como a economia compartilhada pode ajudar você a economizar - Ademilar

Você já deve ter usufruído da economia compartilhada mesmo sem perceber, ao emprestar uma roupa para uma colega de trabalho, cuidar do cachorro da prima enquanto ela viajava ou receber um amigo como hóspede durante alguns dias. Como deu para perceber, o conceito não é novo, mas ganhou força nos últimos anos graças às novas tecnologias, que permitiram a popularização do compartilhamento de produtos e serviços.

Também chamada de economia ou consumo colaborativo, nesta prática os consumidores dependem uns dos outros – e não mais somente de grandes empresas – para atender às suas necessidades. As corporações atuam como intermediárias nesta relação entre as pessoas, facilitando que uma confie na outra.

Segundo um levantamento realizado pelo SPC Brasil (Serviço de Proteção ao Crédito) em parceria com a CNDL (Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas), o número de pessoas dispostas a adotar mais práticas de consumo colaborativo diariamente nos próximos dois anos cresceu 81%. Entre os adeptos, os serviços mais utilizados foram caronas (42%), aluguel de imóveis para curta temporada (38%) e a locação e o compartilhamento de roupas (33%).

A economia de dinheiro se destaca entre as vantagens de optar pelo compartilhamento: 40% dos entrevistados admitiu ter poupado recursos com o uso das modalidades de economia colaborativa e esse motivo foi o que mais pesou na decisão dos consumidores ao testarem algum serviço compartilhado (57%).

A economia compartilhada não apenas ajuda a poupar, como também a adquirir uma grana extra, ao alugar um quarto vazio, por exemplo - Ademilar

A economia compartilhada não apenas ajuda a poupar, como também a adquirir uma grana extra, ao alugar um quarto vazio, oferecer uma carona ou mesmo permitir que outra pessoa use o carro que fica a maior parte do dia parado na garagem. Confira abaixo algumas formas de economizar ou de complementar a renda com a ajuda do consumo colaborativo.

Transporte

Há uma série de alternativas para quem quer economizar com o deslocamento, desde os aplicativos de transporte, cujas corridas custam menos na comparação com serviços tradicionais e podem ser mais baratas até do que o transporte coletivo; até os apps de carona, que ajudam a encontrar motoristas cumprindo uma rota específica, possibilitando uma economia considerável em relação a uma passagem de ônibus, por exemplo. Se você for viajar, há ainda a opção de alugar um carro compartilhado, cujo valor é cerca de 30% menor que o cobrado pelas locadoras. Na outra ponta, quem aluga o carro pode ganhar uma renda extra de R$ 90 por dia, em média.

Hospedagem

Ao viajar é possível economizar ao optar pelos serviços de compartilhamento de imóveis ou cômodos. E se a ideia for fazer novas amizades e trocar experiências sem precisar pagar nada por isso, é possível contar com o couchsurfing, projeto que permite ao viajante se hospedar gratuitamente na casa do anfitrião.

Roupas

Há uma série de opções para quem quer renovar o guarda-roupa sem gastar muito, desde sites e grupos em redes sociais, nos quais é possível encontrar peças de qualidade por preços mais baixos, até serviços de aluguel de roupas, em que você paga uma mensalidade e tem acesso a diversas peças por mês.

Objetos

Por que comprar equipamentos caros que usamos tão pouco, como furadeiras? O melhor é emprestar. Há sites que não cobram nada pelo compartilhamento. Em outros casos, como brinquedos, dos quais as crianças costumam enjoar facilmente, há a opção de alugar vários itens por um valor mensal. Para garantir a diversão contínua dos pequenos, os brinquedos podem ser trocados periodicamente.

Pets

Para quem vai viajar e quer economizar com o hotel para animais, a opção é recorrer a pessoas dispostas a cuidar do seu pet em suas próprias casas. Muitas delas têm outros bichos e o preço é bem menor comparado ao de pet shops e clínicas veterinárias.

Estudo

Digamos que você seja um professor particular de inglês, que tal trocar o ensino da língua por aulas de violão? Este é o propósito de uma plataforma que promove o compartilhamento de conhecimento. Vale ressaltar que não envolve dinheiro, a moeda de troca é o próprio tempo.

Trabalho

Alugar uma sala comercial envolve vários custos e a opção mais econômica para quem é autônomo ou freelancer pode ser um coworking, um espaço de trabalho compartilhado. Há uma série de escritórios coletivos pelo Brasil, com diversos planos diários e mensais disponíveis. Além de não precisar se preocupar com as contas de água, luz, internet e condomínio, o coworker tem a oportunidade de expandir a sua rede de contatos.

Imóvel

Comprar, construir e reformar um imóvel também pode ser mais econômico através do Consórcio Compra Compartilhada. Nesta modalidade, pessoas com objetivos semelhantes se reúnem em grupos, pagam uma parcela todos os meses e o dinheiro arrecadado é usado para premiar um ou mais participantes mensalmente com o crédito contratado. Como os consorciados fazem um autofinanciamento, não há a cobrança de juros nem de entrada.

Veja também: Ganhe dinheiro extra através da internet

Sobre a Ademilar

A Ademilar é especialista e pioneira em consórcio de imóveis no Brasil, desde 1991 já atendeu mais de 50 mil clientes e comercializou mais de 10,5 bilhões em créditos. Se o seu objetivo é comprar, construir, reformar, investir em imóveis, garantir o futuro dos filhos ou fazer uma aposentadoria imobiliária, a Ademilar irá te ajudar a planejar o seu futuro e o de sua família!

Acesse o site e faça uma simulação www.ademilar.com.br

Conheça mais sobre consórcio

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *