Imóveis de até R$ 400 mil representam 75% das vendas em Curitiba

Imóveis de até R$ 400 mil representam 75% das vendas em Curitiba - Ademilar

De acordo com reportagem da rádio Band News FM Curitiba, os imóveis com preços de até R$ 400 mil representaram mais de 75% das unidades residenciais usadas vendidas na capital paranaense no primeiro semestre deste ano. O dado é de uma pesquisa feita pelo Instituto Paranaense de Pesquisa e Desenvolvimento do Mercado Imobiliário e Condominial (INPESPAR).

leia+

Cai estoque de imóveis usados em Curitiba

Cai estoque de imóveis usados em Curitiba - Ademilar

De acordo com reportagem da RPC, um levantamento do Sindicato de Habitação e Condomínios do Paraná (Secovi-PR) mostrou que em janeiro o estoque de imóveis usados à venda na cidade caiu pela primeira vez desde julho de 2014. No início deste ano, a oferta era de pouco mais de 1.500 unidades.

leia+

Setor de consórcios vai crescer em 2012

 Setor de consórcios vai crescer em 2012 - Ademilar

De acordo com a Associação Brasileira de Consórcios (ABAC) a comercialização de consórcios deve subir de 5% a 7% neste ano. Essa alta é inferior à registrada no ano passado (17,5%), mas vai ao encontro da estabilidade que a economia brasileira vem demonstrando.

O setor de imóveis, segundo o presidente do órgão, Paulo Rossi, é um dos que mais vão crescer em 2012. Segundo ele, se as pessoas levarem em consideração a educação financeira, em breve poderão adquirir sua residência. “Planejamento e consumo responsável são os princípios iniciais”, disse.

leia+

Para os brasileiros, preços dos imóveis devem diminuir neste ano

Para os brasileiros, os preços dos imóveis devem diminuir neste ano - Ademilar

Os brasileiros acreditam que os preços dos imóveis podem desacelerar em 2012. Segundo a enquete do portal InfoMoney, 29% dos leitores creem nessa afirmação. Por outro lado, 15% dos entrevistados não acreditam na estabilização.

Segundo o vice-presidente do Ibef (Instituto Brasileiro de Executivos de Finanças) Luiz Calado, a tendência é que haja a estabilização em algumas regiões. Com base em sua experiência no setor imobiliário, Calado afirma que há diminuição da demanda devido aos anúncios de jornal, que hoje em dia são escassos.

leia+