Investir no consórcio em tempos de crise é uma boa opção?

Investir no consórcio em tempos de crise é uma boa opção? - Ademilar

Apesar das incertezas do atual cenário econômico, o consórcio continua sendo uma alternativa muito procurada para a aquisição de bens e a realização de projetos. A modalidade encerrou o 1o semestre de 2020 registrando R$ 1,26 milhão em cotas vendidas. No segmento imobiliário, o valor médio das cotas contratadas em junho deste ano chegou a R$ 171,46 mil, valorizando 14,9% em relação a 2019, de acordo com levantamento da ABAC (Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios). Quer entender por que esse é um dos investimentos mais rentáveis atualmente? É sobre isso que falaremos neste post!

leia+

Consórcio de imóveis para poupar dinheiro

Consórcio de imóveis para poupar dinheiro - Ademilar

O consórcio imobiliário é uma das melhores formas de investimento, pois além de ser mais econômico do que outras modalidades de aquisição parcelada, também oferece segurança e garantia de retorno. Quem deseja realizar projetos imobiliários encontra no consórcio de imóveis um excelente aliado – inclusive aqueles que não têm o costume de guardar dinheiro. Confira as vantagens de poupar utilizando a modalidade!

leia+

Consórcio como investimento

Consórcio como investimento - Ademilar

consórcio é uma excelente modalidade para investimento em imóveis. De acordo com a diretora-presidente da Ademilar, Tatiana Schuchovsky Reichmann, 59% dos consorciados adquirem uma cota pensando na ampliação do patrimônio ou mesmo em garantir rentabilidade com o aluguel.

leia+

Imposto de Renda: como declarar o consórcio de imóveis

Imposto de Renda: como declarar o consórcio de imóveis - Ademilar

Todo ano, a Receita Federal realiza o processo de Declaração de Imposto de Renda e, em 2020, o prazo para a entrega vai de 2 de março a 30 de junho. Neste período, uma dúvida frequente dos contribuintes é sobre como o consórcio de imóvel deve ser declarado. Além de o procedimento ser obrigatório para quem recebeu rendimentos tributáveis iguais ou acima de R$ 28.559,70 em 2019, entre outros critérios estipulados pela Receita, é essencial que seja feito corretamente, pois só assim a Receita Federal saberá a origem da verba utilizada para a aquisição do bem.

leia+