Notícias

Com apoio de empresas, cena cultural se fortalece em Curitiba
08Ago2018

Com apoio de empresas, cena cultural se fortalece em Curitiba

Nos últimos anos, o governo brasileiro enxergou na parceria com o setor privado uma oportunidade de sucesso para o incentivo à produção e à preservação da cultura no País. Desde a década de 90, o governo tem criado diversas leis que incentivam o patrocínio de projetos culturais por empresas, que recebem algum tipo de benefício em troca, como o uso de parte do imposto devido para o apoio a diferentes projetos.

De acordo com a pesquisa Benchmarking de Investimento Social Corporativo (BISC), que acompanha o investimento de empresas e fundações brasileiras para causas sociais e ambientais, o aporte se manteve estável entre 2014 e 2016: R$ 2,8, R$ 2,9 e R$ 2,4 bilhões, respectivamente. Apesar do valor investido em 2016 ser ligeiramente menor do montante de 2010 (R$ 2,5 bilhões), o resultado é considerado positivo, visto as dificuldades econômicas enfrentadas pelo Brasil em 2016 (em 2010, o País tinha uma taxa de crescimento econômico superior a 7%).

Entre muitas formas de patrocínio, a mais conhecida é a via Lei Rouanet, para a qual é destinado mais de 40% do investimento das empresas. Mas esta não é a única. Muitas prefeituras também contam com leis municipais para atrair empresas que queiram patrocinar projetos culturais em suas cidades. A Ademilar Consórcio de Investimento Imobiliário, por exemplo, por meio de um Circuito Cultural, apoia desde 2017 diversas manifestações artísticas, como teatro, literatura, música, preservação da memória e filmes, via Mecenato Municipal, a Lei de Incentivo à Cultura da Prefeitura de Curitiba.

Um dos projetos apoiados pelo Circuito Cultural Ademilar é o Sopro5 Quinteto, um grupo de música de câmara que promove concertos periódicos com o objetivo de popularizar a música erudita e desmistificar o conceito de difícil entendimento do gênero. No total, serão seis concertos temáticos com repertórios exclusivos em 2018.

A Ademilar já destinou mais de R$ 1,5 milhões aos projetos do Circuito Cultural desde o início do incentivo, apoiando 28 iniciativas culturais em Curitiba. “Investimos neste segmento porque acreditamos na cultura como uma fonte de lazer, entretenimento e enriquecimento intelectual. Por meio do Circuito Cultural Ademilar, oferecemos à população de Curitiba o acesso a diferentes produtos culturais, muitas vezes gratuitos, contribuindo para o desenvolvimento artístico da cidade”, ressalta Tatiana Schuchovsky Reichmann, diretora-superintendente da Ademilar.

Incentivo ao esporte

Além do Circuito Cultural Ademilar, a empresa também apoia a atleta olímpica Amanda Simeão no projeto Esgrima - Tóquio 2020 e o Instituto Futebol de Rua, projeto que atende mais de 800 crianças e adolescentes anualmente - por meio da Lei de Incentivo ao Esporte.

Segundo a pesquisa Benchmarking de Investimento Social Corporativo (BISC), a Lei do Esporte é a terceira colocada na captação de incentivo (11%), atrás apenas da Lei Rouanet (44%) e das doações para entidades de utilidade pública (17%). “O esporte tem um forte potencial para o desenvolvimento e fortalecimento de ações de ensino e aprendizagem complementares às atividades da rede formal de educação. Através da prática esportiva, podemos ajudar na formação de bons valores”, explica Tatiana.

Indique para seus amigos